Loading...

Tradutor

Acerca de mim

A minha foto
Eu sou sol de primavera Sou haste dum casto lirío Sou flor bela Sou fio de ouro em mil divinos raios luminosos. Sou a fada de Vênus... Aquela que passa e te leva a alma e o sentindo Sou doce brisa... perfume...Leve... De amor...sou gota suave Sou borboleta cor-de- rosa sobre a neve estendida Sou a princesa dos meus contos.... Sou flor-de-lis luisa a poetisa. Sou anjo criança mãos de jasmim Sou a fada de Vênus.... deusa das flores Tenho todos os meus amores cativos num meu jardim Pois as asas de Eros nasceram para abraçar a mim...! Poema Luisa Drummond

MEU BLOG DE ARTES

MEU BLOG DE ARTES
ACESSE

Número total de visualizações de página

Corretor ortografico

quinta-feira, 10 de julho de 2008





noite de amor



semi aberta estava a janela. As estrelas
brincava no firmamento
onde o vento flutuava na luz da crepitante vela, que clareava-me semi nua e orgíaca...chamas de meus desejos ardentes pôr ti..
tu com de costume adentrou a madrugada me pegou pela mão me levou para o seu quarto empurrou a porta...fechou as cortinas...no ar predominava o cheiro do incenso de mira
deitou-me amorosamente sobre a sua cama, e foi beijando-me pôr inteiro..,
foi tirando minhas roupas. deixando desnudos os meus seios
é foi cobrindo a minha nudez com uma chuva de pétalas de rosas gotejastes de essências extraídas de flores
eu extasiada de desejos sentia teu toque a tua presença cheia de graça e luz perfumando a noite dos sonhos meus...
Jamais ei de esquecer estas cenas divinas...
Fecho os meus olhos e ainda sinto os vários sentimentos pôr ti derramando..
dentro de mim uma mistura perfeita de amor paixão sonhos desejos tesão
tu me leva a tona em um mar de desejos...
é tão bom sentir este amor esta chamas este fogo isso.
Agoira tua boca macia beijava minhas pernas meu ventre ate ousadamente deslizar teus lábios suave e quente pôr sobre a minha flor acariciando-me com sua língua em movimentos suaves... até provar em seus lábios o néctar do meu amor...meu corpo neste momento foi tomado pôr um profundo prazer senti toda a terra estremecer...pois tu me consumia
a qual um colibri sedento pelo mel de uma flor
agoira eu sentia o teu corpo bailando sobre mim em movimentos intensos do tango do amor
entravamos juntos em orbita flutuávamos na lua tu era meu eu inteiramente sua.
nossos corpos se encaixavam perfeitamente um ao outro
éramos agoira um só... pois o sexo nos unia nosso gozo... se derramava em sublime prazer
nossos corpo suados nossa respiração ofegante
estávamos agoira completos extasiados de prazer
um sono suave ia nos envolvendo
nos braços um do outro acabamos de amores adormecendo.

luisa drumond








Sem comentários: