Loading...

Tradutor

Acerca de mim

A minha foto
Eu sou sol de primavera Sou haste dum casto lirío Sou flor bela Sou fio de ouro em mil divinos raios luminosos. Sou a fada de Vênus... Aquela que passa e te leva a alma e o sentindo Sou doce brisa... perfume...Leve... De amor...sou gota suave Sou borboleta cor-de- rosa sobre a neve estendida Sou a princesa dos meus contos.... Sou flor-de-lis luisa a poetisa. Sou anjo criança mãos de jasmim Sou a fada de Vênus.... deusa das flores Tenho todos os meus amores cativos num meu jardim Pois as asas de Eros nasceram para abraçar a mim...! Poema Luisa Drummond

MEU BLOG DE ARTES

MEU BLOG DE ARTES
ACESSE

Número total de visualizações de página

Corretor ortografico

quinta-feira, 10 de julho de 2008

BRISA DE AMOR





BRISA DE AMOR


de onde vens ?Tu Suave brisa que acaricia agoira os meus sentidos , ao prazer dum carinho.
É inicio do outono, as folhas caem, ainda verdes com mesma suavidade das curvas de um bailarino em que a juventude faz morada lhe traz o prazer em viver, a bailar
dança a musica és o seu sentido de respirar amar viver o ritmo da dança pulsando ardentemente em sua veias lançando toda a sua sensualidade a flor da pele. Nada como roubar um beijo, um suspiro um riso, até uma lágrima, vale de ti roubar, quando tu vens no meio da madrugada e leva daqui, qualquer tristeza, traz alegria para o peito meu.
um raio de sol Bate a janela de meu quarto com uma luz muito bela...observo o meu jardim que ainda mesmo no outono se veste de rosa, azul como o céu,
Na janela vislumbro a paisagem, onde vejo a sua imagem projetada pela minha imaginação que vens a invadir-me de amor,,,, um raio de luz na janela adentrou, em pleno outono tocou me no coração...fecho os meus olhos e posso tocar sua mão
este simples toque faz nascer em minha alma uma linda rosa
uma surpresa que a Vida me trouxe, minha admiração pôr ti és tamanha, tu vives em meus pensamentos.
Em uma noite eu dormia mas o meu coração estava acordado brisa tocou-me morna e, envolvente,
na mesa tinha um vaso de flor que o vento as flores derrubou então abaixe-me para pegar as pétalas que estavam espalhadas pelo chão e ao tocar, nas pétalas
um susto!!! Uma outra mão, na minha , tocou me
me virei de pressa e olhei para traz e vi os olhos mais lindos que ja vi em toda minha vida era os olhos de meu amor senti meu peito, bater mais forte e me roubou a fala.
Não dava para acreditar, eu queria abraça-lo mas eu estava imóvel a emoção de estar contigo era tanta que me paralisou pôr alguns minutos
olho no olho, não deu para evitar, o silêncio permanece, mas era o homem mais atraente que já vi...Tu estavas ali ao meu lado recolhendo do chão as flores...volta a se abaixa e tomar aquela flor para si, não bem para si, pois volta a me oferecer, no simples gesto onde palavras não eram necessárias, ,
derrepente tu me puxa para os seu braços e encosta a sua boca na minha arranca de mim um beijo profundo...envolta em teus braços
deixo-me render pôr suas caricias...uma musica suave começa a tocar...tu me conduz no ritmo da dança...
Eu usava um vestido em tom de azul O tecido não era de boa qualidade, embora fosse bonito, que não era tão cumprido, um tanto acima dos joelhos,
E tu não resistiu ao toque, no tecido sente a sua textura, mas sem deixar de esbarrar na pele suave, eu sentia uma invasão de sensações
a sua boca apertou ainda mais os lábios entre os seus dentes e quase que num alívio, libera levemente meus lábios desta tortura.... deliciosamente...deliciosa
senti a respiração descontrolar....... meu peito querendo explodir.... e as chamas que pareciam subir pôr tua pele, pôr todo o nosso corpo, a subir sua mão desliza suave macia pelo meu corpo
Foi no impulso ousa tocar....... em meu umbigo......sinto percorrer em mim um arrepio...tu não para continua a toca-me...começa então a beijar-me todo meu corpo
percorre os caminhos até o topo, onde se depara com meus seios volumosos mas não ousa tocá-los, não sei se pôr medo ou pôr respeito, não dá para saber, o mínimo que em pensar que porque? percorrera tão longa distância e esta deixaria o mesmo e sem tocar?
T u volta a abraçar-me sinto teus lábios que ficam novamente bem próximos dos meus mas os olhares vacilam em cada detalhe, e parece forte a atração do momento, que quando menos se espera, os olhos se fecham, e nossos lábios se selam, mas uma vez tu invade o santuário de minha boca com sua língua, não tento me defender a esta invasão, mergulho no seu beijo, minhas mãos viajam no teu pescoço, e também pelo teu peito tu abraça-me com mais intensidade sinto sua pele mais aquecida...formos deixando os desejos nos dominar da dança fomos caindo ao solo pôr sobre as pétalas da flores nada de formalismo nesta hora.
tu conhecia bem o mapa de meu corpo, sendo assim, tu se entregou às sensações que lhe proporcionavam enorme satisfação, o perfume que no ar exalava era ainda mais envolvente, relaxaste, Teu corpo começava suar bastante, e neste ritmo gostoso, de prazer, saboreando o momento,
estávamos entre as nuvens dos desejos realizados, tu não conseguiu segurar teu grito, assim gemeu sem receio, não haviam palavras compreensíveis, mas o prazer era claro.
então desperto do sono profundo de sensações indescritíveis do mais alto prazer, que me deixava tonta, dificilmente dava para acreditar que não fosse sonho, mas se fosse sonho, não queria despertar, mas se fosse real, seria muito mais do que inesquecível, seria o paraíso na terra, não era preciso ir muito longe para obter tamanha satisfação, felicidade, talvez o segredo fosse deixar sempre uma Janela aberta para a Vida me Surpreender.
apesar de minha tristeza, em ver aquele maravilhoso ser, voar em meus sonhos graciosamente pôr minha janela, ganhando distância, no céu já quase escuro, vai ver que foi isso, o seu tempo tivesse acabado, mas em mim ainda sentia aquele perfume majestoso, do amor
E em meu diário, esta escrito com tinta de ouro, esta história, isto para me ajudar a não esquecer os detalhes, lembrar-me bem das ultimas palavras escritas neste diário, "Como acreditar que tudo não passou de um sonho? Se meu corpo ainda treme em só pensar em tudo que se passou? Como Duvidar da Felicidade? Como Não acreditar no Impossível? Como não Amar quem me fez Feliz como Ninguém jamais o fez assim? Pôr que esquecer aquele que apenas seu nome conheço? Como não esperar um dia escutar a sua voz? Como não se derreter com o seu olhar? Eu ainda espero pôr ti meu Amado, em cada entardecer! Muitos Outonos eu esperei! Guardei como lembrança aquela folha, que está ainda mais verde como a minha esperança em nosso encontro! Mas pôr ninguém mais eu esperei em minha cama! a não ser você Durmo só, pensando em ti cada dia de minha vida! Se Valera a Pena? Ainda não sei responder nesta página, mas sempre acreditei que vale sempre a pena esperar pôr alguém verdadeiramente especial...você


LUISA DRUMMOND

Sem comentários: